Norival Coscioni, Bacharel em Direito
  • Bacharel em Direito

Norival Coscioni

Vila Velha (ES)
0seguidor1seguindo
Entrar em contato

Recomendações

(12)
Tânia Botter
Tânia Botter
Comentário · há 5 anos
Caro autor, se houvesse no momento atual, uma IM, ela NÃO SERIA GOLPE (como dito no início de seu artigo), visto que a própria CF prevê no artigo 142. Temos ainda o artigo 144 da CF, que também justifica uma IM e veja que estamos por um triz.

Quanto à 1964, não houve equívoco algum e muito menos, nossos militares foram induzidos pelos americanos, até porque, o serviço de inteligência militar não precisa que estrangeiros lhe venha dizer o que ou quando fazer no seu país.

Nossos militares estavam cientes de que no dia 1 de abril de 1964, os TERRORISTAS dariam, eles sim (os terroristas) um GOLPE no país, de forma que, inteligentes como sempre foram nossos militares, em atenção à CF e ao povo que já estava nas ruas há 18 dias ininterruptos CLAMANDO PELAS FORÇAS ARMADAS, no dia 31 de março de 1964 (um dia antes do previsto para o golpe dos terroristas), as FAs deram o CONTRAGOLPE, foi quando a comunistalha que aterrorizava a nação saiu correndo que nem rato e foi cada um para um canto.

Necessário se faz informar ainda, que de grupos TERRORISTAS, faziam parte a mulher que hoje, graças aos ignaros, dirige essa nação, além de (minúsculo mesmo): josé genoino, jose dirceu, aloysio nunes, fernando pimentel, prestes, lamarca, marighella, carvalho, franklin martins e muitos outros. Aloysio Nunes, inclusive, era o braço direito, motorista, homem de confiança e (pasme!) guarda-costas de um dos maiores terroristas que tivemos no Brasil: Carlos Marighella e a "mulher sapiens" participou de QUATRO grupos terroristas. Esses grupos matavam os milTONTOS que manifestavam o desejo de sair da vida criminosa, depois tiravam a roupa toda, documentos e os enterravam em valas comuns como INDIGENTES.
Hoje essa gentalha criminosa do passado, acusa FALSAMENTE os militares de terem matado aqueles miliTONTOS.

Os terroristas eram financiados (bancados) veja só por quem: Cuba, Albânia, URSS e China (tudo "democratas" não é? rsrs) e a intenção deles (terroristas) era implantar a "Ditadura do Proletariado" (o outro nome para comunismo) aqui no nosso país.

Essa gentalha, além de outras atrocidades, certa vez jogou uma BOMBA no aeroporto de Guararapes, quando matou e mutilou dezenas de inocentes e em outra ocasião, a bomba foi jogada no quartel onde servia Mário Koezel Filho, uma garoto de 18 anos, que apenas cumpria o serviço militar obrigatório. Na ocasião, a intenção dos terroristas, era jogar o veículo lotado de bombas DENTRO do pátio do quartel, mas (burros e incompetentes como sempre foram esses odiosos criminosos) erraram a direção e jogaram o carro contra o muro do quartel. O soldado Mário Koezel Filho recebeu todo o impacto daqueles bombas e sua mãe recebeu apenas um caixão lacrado para enterrar. Dias depois, foram localizados pedaços do braço do soldado em cima do telhado de casas que localizavam-se a uma e duas quadras do quartel. Caro autor, o senhor AINDA considera que foi um equívoco a IM de 64?

Os livros "Rompendo o Silêncio", "A Verdade Sufocada", "Bacaba I e II", "Araguaia", "Guerrilha do Araguaia" e "ORVIL" trazem a verdade sobre os fatos da época, inclusive com fotos e documentos comprobatórios, além disso, jornais, revistas e locuções de rádio da época, ratificam a verdade contida nesses livros.

Hoje, com o advento da internet, basta um clique e temos acesso à verdade, quem se interessar, basta pesquisar e se mesmo depois de constatar a verdade, a pessoa AINDA insistir em acreditar nas mentiras que lhe contaram e contam até hoje, poderá ser diplomada em zumbianismo, visto que, só um perfeito ZUMBI ainda acredita no que os terroristas do passado lhe passam como verdade.

Perfis que segue

(1)
Carregando

Seguidores

Carregando

Tópicos de interesse

Carregando
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

Outros perfis como Norival

Carregando

Norival Coscioni

Entrar em contato